A letter to Paulo and Raquel

Montagem peq

 

* ENGLISH VERSION: (scroll down for Portuguese version/ versao em Portugues abaixo):

Paulo and Raquel,

We are about to start our sailing trip on Pesto! What a joy and bless to share this experience with you.

What was originally the retirement plan of your father and I, is becoming the realization of a much bigger dream! I don’t have enough words to express how happy and excited we are to embark on this journey with you.

We will have challenges, for sure. We have never been this much close for such a long time and in such a small space, to get started with. We are also experiencing many intense changes at the same time: home, places, education, work…and the list goes on. By far, the most comprehensive change our family has been through. But I have the confidence that we will learn from our challenges and we will support each other as we discover ways to respect our individuality and needs.

Before we get started, I wanted you to know how proud I am of both of you. At the top of your 10 and 9 years, you embraced this idea with enthusiasm and excitement, making us questions that helped us see the trip from your eyes.(“How many toys can we bring? How is school going to look like? What are we going to do for P.E.? Can we still have teacher-planning days? Are we still celebrating holidays? How we are going to keep in touch with friends? How many people can visit us at the same time?“). Furthermore, you committed to studying with the same discipline you have made so far, although in a different way. Thank you for participating and being involved from the beginning!

If on one hand you were enchanted by the idea, on the other you experienced tears in saying goodbye to friends that became already so dear. It was also not easy to say one more goodbye to family in Brazil. I am aware how difficult this part of change is. You have my commitment to seek every opportunity on this trip to make new friends as well as receive all your friends who want to visit us … I can already imagine hard playing !! But let´s not tell your father for the while being…;-)

You also easily understood (easier than I expected) that you could not bring all your toys and things with us (even 10% of it would not fit !). You tenderly said goodbye to dinosaurs, spaceships, Nerfs, princesses and ponies that no longer belonged with us. And were able to let them go as never before… Wow! My hats are off to you! I know how hard it was to leave behind each dress, book and gift …You know mom also has a hard time letting go…particularly our beloved cat Tom that is being taken so good care of by family.

You seem to understand we will not have the same level of comfort we were used to and that the proposal of going sailing is indeed to experience a different life. (Paulinho, thank you for understanding that the video game is not part of it). I am sure that even your father and I don’t realize yet all the nuances of the change that is to come.

But, trust me, I have confidence that what is to come is very special (there are things in life we just know). I list here some of the intentions that came with the decision of going sailing. They are intentions rather than expectations. If one or more become reality, than this trip is already worth.

1) Watch as many sunrises and sunsets as we can. Observe starry skies, count shooting stars and satellites.

2) Get excited each time we see dolphins, whales, seals, turtles and starfishes. Experienced sailing people tell me they still get excited each time they see them. Become increasingly aware and responsible in preserving our oceans and planet.

3) Learn about navigation, tides, weather conditions, nautical maps. Learn to make routes and follow them. Adapt when conditions require. And go with the wind and flow when possible.

4) Spend less time in front of screens (computers, ipads, video games …) and spend more time outside than indoors.  Be more active.

5) Learn to be happy with less. Less toys, clothes, shoes, fashion items …. Accumulate less stuff and know how to prioritize what is really essential. Not depend on having things to be happy.

6) Make new friends – at sea and ashore. Learn to nurture friendships despite mobility…. Enjoy every moment with them.

7) Learn about new places and cultures. Be more curious about the world outside. Explore what matters to each one of us. And learn from the interests of each other.

8) Listen more to music, dance more (yes, we are going to dance on the boat!). Go sailing, do paddling, go skating, swim and walk more. Do yoga with mom. We will have so many options around us …

9) Make more meals together and talk more. Invent new recipes together. Learn from the local cuisines.

10) Read more and swap books with friends from other boats…

11) Learn to register the special moments of our trip. Each one in his/her own way, so that we can bring the good of it throughout our lives.

Let me stop here for now, that I am already feeling emotional. And thinking of Raquel saying: Come on Mom, are you really going to cry?

Tears of joy, my beloved ones! Truly joy.

 

DSC_0094

DSC_1197

 

————————————————————————————————

* VERSAO EM PORTUGUES (Portuguese version):

Paulinho e Quequéu,

Estamos começando nossa viagem a bordo do Pesto!! Que alegria e emoção poder viver esta experiência com vocês.

O que era um plano meu e do teu pai para a nossa aposentadoria (quando a gente “estiver velhinho” e não trabalhar – como vocês dizem), está se tornando a realização de um sonho ainda maior! As palavras não são suficientes para expressar o quão privilegiado nos sentimos ao embarcar nesta jornada com vocês.

Teremos desafios, é claro (nunca estivemos tão tempo juntos e em um espaço tão reduzido, só para começar…). Além disso, estamos mudando muitas coisas ao mesmo tempo: mudando de “casa”, lugar, forma de estudar, forma de trabalhar… Com certeza, a maior mudança que todos nós já vivemos… Mas tenho a confiança de que iremos aprender a lidar com os nossos novos desafios. E descobriremos novas formas de respeitar nossas individualidades e necessidades.

Antes mesmo de começarmos nossa viagem, queria que soubessem que tenho um imenso orgulho de vocês. Do alto dos seus 10 e 9 anos, vocês abraçaram esta ideia com entusiasmo e euforia que nos contagiaram. Fizeram perguntas que nos ajudaram a pensar na viagem através dos olhos de vocês: “Quantos brinquedos podemos levar? Como será a escola? Teremos recreio? Quem nos vai dar aula de educação física? Como vamos nos comunicar com nossos amigos? Quantas pessoas podemos receber ao mesmo tempo? ”… Além disso, vocês se comprometeram a estudar com o mesmo empenho que fizeram até hoje, apesar de uma forma diferente. Obrigada por participarem e se envolverem desde o começo! Essa viagem já é muito especial por ser dividida com vocês.

Mas se por um lado vocês se encantaram com a ideia, por outro vocês sentiram, e muito eu sei, ao se despedir com lagrimas de amigos já tão queridos de Miami. Assim como sentiram mais uma vez ao se despedir da família tão amada do Brasil. Eu sinto, junto com vocês, a dor de cada despedida. Você tem a minha palavra de buscar cada oportunidade nesta viagem para encontrar novos grandes amigos. Assim como terei o maior prazer de receber os amigos (novos e antigos) e parentes que nos vierem visitar… Já posso imaginar cada bagunça! (Depois a gente vê como resolve a questão da bagunça com o teu pai ;-).

Vocês também entenderam que não podiam levar todos os seus brinquedos e coisas para o barco (não ia caber nem 10%!) e souberam se despedir com ternura de dinossauros, naves espaciais, Nerfs, princesas e pôneis que já não estão mais conosco. Mostraram um desprendimento ainda maior do que em nossas mudanças anteriores. Uau! Eu tiro o meu chapéu (ou melhor boné) para vocês! Eu sei o quanto foi difícil deixar para trás cada vestido, carrinho, livro e recordação…

Vocês entenderam que não teremos o mesmo nível de conforto que tínhamos ao morar em uma casa e que a proposta de ir para o barco é de levar uma vida diferente. (Paulinho, obrigada por entender que o vídeo game não faz parte deste contexto).Sei que ainda nem mesmo eu e seu pai entendemos toda a mudança que esta por vir…

Mas sei que o que esta por vir será muito especial (Tem coisas na vida que a gente simplesmente sabe, sente). E vou listar aqui algumas das intenções que nos fizeram tomar esta decisão. Se uma ou mais delas se tornarem realidade, esta viagem já terá valido a pena…

1) Presenciar o nascer e por do sol sempre que possível. Estar sempre a poucos passos de observar céus estrelados – onde poderemos contar estrelas cadentes e satélites juntos.

2) Se comover cada vez que vermos golfinhos, baleias, focas, tartarugas ou estrelas do mar. Já perguntei a outros velejadores bem experientes, e eles me disseram que até hoje se emocionam cada vez que veem um golfinho. E em troca, nos tornarmos cada vez mais responsáveis em preservar nossos oceanos e planeta.

3) Aprender a navegar, entender sobre marés, correntes, tempo. Ler cartas náuticas e fazer estratégias para navegar. Decidir juntos para onde ir e como ir.

4) Passar menos tempo em frente a telas (de computadores, ipads, vídeo games…). Passar mais tempo fora do que dentro de casa (nosso barco). Sermos mais ativos e passar menos tempo sentados.

5) Aprender a ser feliz com menos. Menos brinquedos, roupas, sapatos, itens de moda….Acumular menos coisas e saber priorizar o que é realmente essencial. Não depender de ter tantas coisas para ser feliz.

6) Fazer novos amigos – no mar e em terra. Aprender a cultivar as amizades apesar da mobilidade… E não desperdiçar nenhum momento próximo aos amigos.

7) Aprender sobre novos lugares e culturas. Sermos mais curiosos com relação ao mundo e mais ativos em explorar o que interessa a cada um de nós. E aprendermos com os interesses de cada um.

8) Ouvir mais musica, dançar mais (sim, da para dançar no barco!). Fazer paddling, andar de skate, jogar bola na praia, nadar mais, fazer yoga com a mamãe…. Teremos tantas opções ao nosso redor…

9) Fazer mais refeições juntos e conversar mais. Inventar novas receitas… Aprender com a culinária de cada lugar em que estivermos…

10) Ler mais e trocar livros com os amigos dos outros barcos. Se encantar com livros que não teríamos comprado em uma livraria…

11) Registrar os momentos especiais de nossa viagem. Cada um de sua forma. Para que possamos levar este tesouro conosco por nossas vidas.

Bom, esse é só o começo. Vou parar por aqui, porque já estou ficando emocionada. (E já estou imaginando a Raquel falando: “Mae, você não vai chorar, né?”

É choro de alegria, meus amores. Muita alegria!